Voz Oblíqua: Maio 2006
 
    The Voice Mail

 

Voz Oblíqua

Voz: [subst. fem.] Produção de sons emitidos no ser humano pela laringe com o ar que sai dos pulmões; grito; clamor; linguagem; fig. opinião; poder; inspiração; conselho; sugestão. Oblíqua: [adj. fem.] enviesado; torto; vesgo; fig. indirecto; dissimulado; ambíguo; dúbio.
 
 
 

Disse-se em...

  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Agosto 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Agosto 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Current Posts
  • Marcadores / Categorias

  • Adopção
  • Agradecimentos
  • Amigo(a)s
  • Animais não-humanos
  • Apelos
  • Blogs
  • Confissões
  • Contribuições
  • Correntes
  • Crónicas
  • Dedicatórias
  • Efemérides
  • Emoções
  • Entretenimento
  • Exasperações
  • Família
  • Filmes
  • Glórias e Vitórias
  • História e Estórias
  • Imagens
  • Livros
  • Lugares
  • Música
  • Momentos embaraçosos
  • Natal
  • Novidades
  • Oops...
  • Opiniões
  • Páscoa
  • Politiquices
  • Recordações
  • Retóricas
  • Revoltas
  • Rir é o melhor remédio
  • Solidariedade
  • Sugestões
  • Teasings
  • Teatro
  • Televisão
  • Testes
  • Trabalho
  • Vida real

  • Vozes intercessoras

  • A Ouvinte do Bikini Laranja
  • About last Night
  • Adorei estes Dias
  • Amar-ela
  • Baton de Cieiro
  • Blogotinha
  • Cidade Mágica
  • Confidências
  • Cumentarius Ignorantes
  • Divas & Contrabaixos
  • Efeito Fotoeléctrico ou Introdução à Teoria da Relatividade Restrita
  • Espelhos e Labirintos
  • EuE
  • Fábulas
  • Fabulosamente Louca
  • Farinha Amparo
  • Francisco del Mundo
  • Lote 5 - 1º Dto.
  • Mesa de Café
  • Nimby Polis
  • Notas de Aveiro 1.9
  • O Blog que não e meu
  • O Polegar Verde
  • Palavras ao Acaso
  • Palavras entre Palavras
  • Pandora's Box 2.0
  • Pé de Meia
  • Pseudoblog
  • Respostas Paralelas
  • Voz em Fuga
  • Unknown
  • A Revolta dos Pastéis de Nata
  • Carlos Moura
  • Corpo Dormente
  • Espero bem que não...
  • Gato fedorento
  • João Seabra
  • Blogopédia
  • Consultório da Kitty
  • Designed by Xilla

      Hit Counter

      Contagem decrescente para a caça mais atroz do mundo inteiro...

      ANIMAL

     
    Crónicas da Vida Real - XVII segunda-feira, maio 29, 2006

    Abriu a caixa de e-mail e reparou que, entre tantas mensagens novas, tinha lá aquela. Há muitos anos que aquele nome na caixa de entrada do seu e-mail mexia demasiado consigo...

    Desta vez, no assunto lia-se "Pergunta Simples". Abriu curiosa, e lá dentro estava apenas a "tal" pergunta descomplicada: «Para ti, o que seria um dia perfeito. Pensou um pouco no assunto, pois apesar de gostar imenso que lhe colocassem questões difíceis, esta parecia-lhe a mais complexa de todas. Sem mais demoras respondeu:

    Dia Perfeito«
    Penso que um dia feliz para mim é aquele em que tenho oportunidade de fazer pequenas coisas que me aprazem! Terminar um livro dá-me prazer. Começar outro deixa-me em pulgas. Conversar. Conversar longas horas com pessoas inteligentes. Partilhar emoções e momentos. Ouvir o mar. Pisar a areia. Sentar e olhar o infinito. Ser acariciada pelo vento. Brincar. Andar de baloiço. Adoro andar de baloiço. Ajudar um amigo. Ou ajudar apenas alguém do nosso lado que necessite. Sentir-me útil. Criar algo de novo. Deixar a minha marca em alguma coisa ou alguém. Poder saborear a inocência de uma criança. Poder olhar a sinceridade num animal. Experimentar um sabor novo. Ouvir uma música intensa. Dançá-la com alguém. Ou dançar sozinha na minha imaginação. Cantar. Ouvir alguém cantar para mim. Sussurrar. Ouvir alguém sussurrar para mim. Encontrar a calma e a serenidade num jardim! Sozinha. Ou com alguém...

    Julgo que isto, e não tudo isto, é capaz de me fazer pousar a cabeça na almofada e dizer: foi um bom dia!
    »

    Ele não tardou a levá-la a sair e a criar um dia perfeito. Só para ela!

    Etiquetas:

    Crónicas da Vida Real - XVI quinta-feira, maio 25, 2006

    No dia em que o trabalho, empenho e dedicação dos transactos meses culminaram numa apresentação conferencial diante de um auditório recheado de centenas de espectadores atentos, o alarme de incêndio soou. As palavras continuaram a sair com fluência, mas o público distraíu-se em concomitância. Deram o aviso de evacuação. A assistência atropelou-se. Reuniram-se todos no exterior do edifício.

    Alarme de Incêndio

    (...)

    Havia sido falso alarme. Voltaram para o interior. A oradora ria às gargalhadas...



    [Se dúvidas havia de que o carisma atraía situações caricatas, foram todas sanadas naquele mesmo instante...]

    Etiquetas:

    Momento "Mais valia estar calado(a)" - III terça-feira, maio 23, 2006

    Contexto: Três amigas passeavam-se pela invicta. Uma delas comentou precisar de ir ao quarto-de-banho público, e como «quando m*** um português, m**** logo dois ou três», outra disse que a acompanhava.

    Uma questão de educação ou higiene?Entraram num mesmo espaço público subdividido em várias privadas. Pareciam cronometradas, e em pouco mais de dois minutos e meio abriam a porta de volta ao espaço comum, onde se encontrava o lavatório. Uma fica para lavar as mãos, mas a outra sai para a rua. Quando a que ficou para trás se junta a ela, questiona:

    - Não lavas as mãos depois de ires ao quarto-de-banho?

    - Não, normalmente não!

    Ao ver a cara de espanto da primeira, a terceira interveio:

    - Sabes que nem todos somos habituados a lavar as mãos depois de irmos ao quarto-de-banho. Isso é uma questão de educação...

    - Ai sim? - interroga a primeira. - Então peço desculpa pelo comentário. É que na minha terra isso não se prende com a educação; é antes uma questão de higiene!!!

    Etiquetas: , ,

    Ainda sobram reticências... sábado, maio 20, 2006


    Depois de alguns meses em sofrimento, e após ter perdido quase todos os movimentos e ter sentido os seus órgãos a desistir do seu papel, o Tomás, um bebé lindo e de olhos azuis arregalados, deixou-nos na vida terrena e partiu para aquilo que a família crê ser uma vida em paz, onde ele poderá olhar por todos os que o amaram e que ele amou!

    Comemorou os seus 17 meses na quarta-feira, mas o seu corpo já havia sucumbido a todas as mazelas internas!

    Eu continuo com alguns porquês, mas talvez o verdadeiro segredo da felicidade jaza contrário à ânsia de querer perceber todas as razões... Resta-me por isso homenageá-lo recordando todas as boas lembranças que guardo dele. Nunca antes havia visto tamanho sorriso!

    Tomás [2004 - 2006]

    Etiquetas:

    A Carochinha Reinventada segunda-feira, maio 15, 2006

    A Carochinha Reinventada
    O mundo das conquistas anda cada vez mais turvo! Os convites sucedem-se, os homens vivem na ânsia de fazer crescer a sua lista de "tomadas", e as mulheres desesperam... Depois, claro, lista-se um interminável número de fracassos e mostras de débil personalidade ou perturbações psicológicas. E quanto mais penso nisto, penso em como se podia reescrever o conto da Carochinha:

    Era uma vez uma Carochinha que achou cinco réis varrendo a cozinha. Pôs-se à janela, a ver quem queria casar com ela.
    - Quem quer casar com a Carochinha, ela é perfeita e bonitinha e também tem sua casinha? Para a Carochinha conquistar, o Certificado de Aptidão Psicológica deves apresentar!


    [Pouse o rato por cima da parte destacada.]

    Etiquetas:

    De novo com sotaque "nuôrténhú"! domingo, maio 14, 2006

    Espero que esta dobradinha não vos seja indigesta!

    Eu cá continuo sem tempo para grandes festas, mas fica aqui um pequeno apontamento, e a sequência do emoticon que mais tenho recebido em conversas virtuais!


    Quem bate palmas é tripeiro

    Etiquetas:

    Momento "Mais valia estar calado(a)" - II quinta-feira, maio 11, 2006

    Oops
    Contexto: Festa de família reúne cerca de 30 elementos. Um dos "engraçadinhos" conta uma conhecida piada brejeira e machista, mas que ainda faz rir os mais distraídos que nunca a ouviram.

    «Eu não entendo as mulheres: depilam-se com cera, sujeitam-se a altas temperaturas na cabeça para ondular o cabelo, usam tampões, são penetradas por grandes ferros no exame de Papa Nicolau, fazem extensões nas pestanas, fazem tatuagens e enchem-se de piercings. Mas quando um gajo lhes pede para "ir por trás", elas respondem "ai não, porque dói"!!!»

    As gargalhadas de reacção à piada ainda se faziam ouvir quando a "radical" da família, com três tatuagens e inúmeros piercings, entoa com firme convicção:

    «Não é bem assim, a mim não doeu nada!!!»

    Claro está, falavam ambos de coisas bem diferentes (ele de sexo anal, e ela de body art), mas que ninguém quis interpretar assim, lá isso é verdade!

    [Para a D.]

    Etiquetas: , ,

    Ainda sobre o Circo das Celebridades... segunda-feira, maio 08, 2006

    ...ou tudo aquilo que ficou por dizer há uns tempos atrás, após alguns comentários mais inflexíveis a um post deste blog! (E agora que o programa acabou!)

    Circo das CelebridadesAntes de mais nada importa-me dizer que, ao fim de um mês de exibição, o programa apareceu sem referência a qualquer patrocinador! Todos eles (Remax, Cofaco, Credial e Bayer) foram demovidos pelas mensagens dos activistas pela qualidade de vida animal, e apenas isto serve para que todos percebam que algo de muito errado está por detrás das imagens que passavam "cá para fora", senão estas empresas nunca perderiam o interessa económico ao se associarem a um programa que ainda tem um representativo índice de audiências.

    Ser activista pela defesa dos animais é muito mais do que manifestar e informar. É muitas vezes vestir um fato-de-macaco e ir para o circo mais próximo, pedir trabalho, e reunir imagens, enquanto fazemos a limpeza das jaulas dos animais. Não acreditaria em muitas coisas, se não as tivesse visto com os meus próprios olhos, quando eu mesma estive a fazer este trabalho de infiltrada! E mais difícil é acreditar que, às vezes, os que se julgam grandes amigos dos animais, são os que mais traumas e stress lhes causam (mas eles acreditam fervorosamente que gostar de animais é aquilo)!

    Já o escrevi antes, mas reitero que nada tenho contra os circos. Aliás, disse-me até entusiasta pelo malabarismo, pelas acrobacias, pelos palhaços, pela magia, etc.! Aquilo a que me oponho é ao uso indevido de seres inocentes que passam a sua vida enjaulados ou presos por uma corrente que os impede de serem livres (e já que se festejou do Dia da Liberdade há pouco tempo, importa que todos percebamos a importância deste conceito).

    Mas se restam ainda dúvidas desse lado, reporto aqui alguns das considerações de um estudo recente da Animal Defenders International acerca dos animais que viajam em circos.

    Tigre bebé em cativeiroOs indicadores comuns mostram alterações ao nível hormonal e da estruturação corporal dos animais, dado o constante contexto de mudança física e cativeiro, o que pode gerar a debilidade do seu sistema imunitário e expor estas criaturas a uma situação de doença contínua, perda de peso, baixa da capacidade de reprodução e aumento da agressividade.

    Ao longo de muitos anos, muitas organizações recolheram imagens de animais em circos que mostram o seu stress evidente, facilmente perceptível pelos seus comportamentos estereotipados! Estes procedimentos anormais não são nunca verificados na vida selvagem, e são fortes mostras do seu débil estado de saúde física e psicológica.

    Devido às restrições físicas dos espaços pobres a que os animais estão confinados (não julguem que na “vida real” as jaulas são como mostrava a TVI – eles tinham de embelezar o cenário), às longas horas de trabalho sem interrupção e à fraca mobilidade, é possível perceber que os animais em circo estão claramente fora do ambiente que lhes é inato por força da natureza.

    Com tudo isto nem sequer chego a falar em como muitos animais não se podem erguer fisicamente na jaula, em como não têm alimento ou água constantemente disponível, nem em como (e não será de todo estranho) desaparecem muitos cães e gatos vadios nas cidades por onde os circos passam (alimentar leões, tigres ou outros animais de grande porte não é propriamente barato, se é que me faço entender)!

    Preciso de vos dar mais justificações, ou é ainda necessário convidá-los a vir comigo num próximo trabalho de investigação local?

    Etiquetas: ,

    «Quero-te!» quinta-feira, maio 04, 2006

    Quero-te!
    No campo de pesquisa do Google escrevi:

    * I want you - 31.000.000
    * Quero-te - 578.000
    * Ich will dich - 1.250.000
    * Ti voglio - 2.190.000
    * Te quiero - 6.670.000
    * Je te veux - 222.000




    Não importa em que língua, o número de resultados está sempre a crescer! E com certeza outras existirão em maior número, mas... quão grande será essa força de querer para estes milhões de pessoas?

    [N.d.r.: Depois das vossas intervenções no blog e no e-mail, custa-me "desligar" por completo. Por isso vou-me mantendo por cá, com mais ou menos inspiração, e vou tentar de todas as formas encontrar tempo para vos ir visitando... Ah!, um grande e forte obrigada pela vossa atenção e carinho!!!]

    Etiquetas:

    Crónicas da Vida Real - XV terça-feira, maio 02, 2006

    Ao telefoneAo telefone:

    Ele: Deves ser a mulher que conheço com maior número de solicitações, a par da tua agenda profissional preenchida, mas eu não desisto de te convidar para sair...

    Ela: Se calhar até tens razão, ponho o trabalho à frente de tudo, quando na verdade não é uma saída que me vai desconcentrar ou fazer perder tempo.

    Ele: Então quer dizer que posso formalizar o convite, que tu vais aceitar?

    Ela: Sim, desta vez sim. (Há um ano que o interlocutor ouvia apenas "não"!)

    Ele: Quando estarás disponível?

    Ela: Não tenho nada marcado nestas próximas três noites, e posso tirar uma folga não planeada do trabalho ao computador. Portanto, deixo ao teu critério...

    Ele: Pode ser já hoje para despachar? Passo por tua casa às xxhxx!

    Para despachar?!?!?

    [N.d.r.: Por diversas vicissitudes não me tem sido possível blogar a meu bel-prazer, e o ritual passa por postar, mas visitar-vos e ler-vos com todo o interesse. Fico a questionar-me se não valerá mais a pena interromper o blog indeterminadamente...]

    Etiquetas:

     

     
     
    |Voltar ao Topo|