Voz Oblíqua: Fevereiro 2007
 
    The Voice Mail

 

Voz Oblíqua

Voz: [subst. fem.] Produção de sons emitidos no ser humano pela laringe com o ar que sai dos pulmões; grito; clamor; linguagem; fig. opinião; poder; inspiração; conselho; sugestão. Oblíqua: [adj. fem.] enviesado; torto; vesgo; fig. indirecto; dissimulado; ambíguo; dúbio.
 
 
 

Disse-se em...

  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Agosto 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Agosto 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Current Posts
  • Marcadores / Categorias

  • Adopção
  • Agradecimentos
  • Amigo(a)s
  • Animais não-humanos
  • Apelos
  • Blogs
  • Confissões
  • Contribuições
  • Correntes
  • Crónicas
  • Dedicatórias
  • Efemérides
  • Emoções
  • Entretenimento
  • Exasperações
  • Família
  • Filmes
  • Glórias e Vitórias
  • História e Estórias
  • Imagens
  • Livros
  • Lugares
  • Música
  • Momentos embaraçosos
  • Natal
  • Novidades
  • Oops...
  • Opiniões
  • Páscoa
  • Politiquices
  • Recordações
  • Retóricas
  • Revoltas
  • Rir é o melhor remédio
  • Solidariedade
  • Sugestões
  • Teasings
  • Teatro
  • Televisão
  • Testes
  • Trabalho
  • Vida real

  • Vozes intercessoras

  • A Ouvinte do Bikini Laranja
  • About last Night
  • Adorei estes Dias
  • Amar-ela
  • Baton de Cieiro
  • Blogotinha
  • Cidade Mágica
  • Confidências
  • Cumentarius Ignorantes
  • Divas & Contrabaixos
  • Efeito Fotoeléctrico ou Introdução à Teoria da Relatividade Restrita
  • Espelhos e Labirintos
  • EuE
  • Fábulas
  • Fabulosamente Louca
  • Farinha Amparo
  • Francisco del Mundo
  • Lote 5 - 1º Dto.
  • Mesa de Café
  • Nimby Polis
  • Notas de Aveiro 1.9
  • O Blog que não e meu
  • O Polegar Verde
  • Palavras ao Acaso
  • Palavras entre Palavras
  • Pandora's Box 2.0
  • Pé de Meia
  • Pseudoblog
  • Respostas Paralelas
  • Voz em Fuga
  • Unknown
  • A Revolta dos Pastéis de Nata
  • Carlos Moura
  • Corpo Dormente
  • Espero bem que não...
  • Gato fedorento
  • João Seabra
  • Blogopédia
  • Consultório da Kitty
  • Designed by Xilla

      Hit Counter

      Contagem decrescente para a caça mais atroz do mundo inteiro...

      ANIMAL

     
    "Quando a máscara me cansa, tiro-a e pratico absurdos." domingo, fevereiro 25, 2007

    A mulher é um ser complexo, não complicado. A mulher é um ser de emoções, não de histerismos. A mulher é um ser de interpretações, não de mal-entendidos. A mulher não tem pejo, mas não é um ser sem vergonha. A mulher é um ser de lágrimas, não de jorros estanques. A mulher é um ser de alegrias, não de falsas hipocrisias. Mulher é yin. A mulher é yang. A mulher é o preto e o branco da mesma tela. A mulher é o alto e o baixo de uma mesma sessão de psiquiatria. A mulher é tudo isso, e não só isso. A mulher é um grande e completo ser.

    Ok, talvez seja difícil compreendê-la por vezes. Eu mesma me encosto à parede de quando em vez sem saber explicar o “como” ou o “porquê” daquilo que sinto. Mas ao contrário do poeta, a mulher nunca finge a dor que deveras sente. A mulher experimenta-a. E a dor, a alegria, o sucesso, a criatividade e a complexidade podem assumir inúmeras formas. E é isso mesmo que Maitê Proença atenta mostrar no seu espectáculo Achadas & Perdidas a que fui assistir há uns dias atrás.

    Achadas e Perdidas

    Ora se veste de uma escritora com momentos frequentes de não inspiração – talvez culpa da magnífica paisagem que a distrai, ora assume o papel de uma criança que perdeu a mãe e que fica com um enorme buraco dentro de si para preencher com o amor e o carinho dos amigos, ora traja de si mesma e se assume com toda a complexidade e complementaridade que caracterizam a mulher, e mostra ao público como é de carne e osso, capaz de sentir, rir e chorar!

    A mim arrancou, concomitantemente, lágrimas e risos, fez pensar e reflectir. E por isso aconselho que não percam o que está para lá do rosto bonito desta magnífica actriz que há (sei lá?) mais de 20 anos nos entra pela casa dentro via ecrã de TV!

    Etiquetas: ,

    Breve apontamento... terça-feira, fevereiro 13, 2007

    Eu sei que não tenho parado por cá ultimamente, mas "não", respondendo a umas ávidas questões recebidas no meu e-mail, "não estou a pensar deixar de blogar de novo"!!!

    Tenho uma pergunta a fazer-vos: alguém ouviu o programa Prova Oral da Ant3na hoje, dia 13 de Fevereiro? Vá lá, quando aqui falei do programa da outra vez tive uns quantos comentários de fãs desse projecto a aclamá-lo! Ouviram?!? (
    Ainda vão a tempo de o ouvir online!)

    OK KOPois bem, se estiveram atentos ao passatempo
    OK KO, deixem-me chamar-vos a atenção para o seguinte: era eu a menina-mulher que teve de convencer o namorado traidor das suas qualidades, para poder gozar consigo uma bela noite no Dia dos Namorados! E parece que o discurso convenceu os casais concorrentes e os animadores (Alvim e Xana), pois o fantástico lote de prémios para o casal vencedor (de salientar que o B., com quem fiz "par romântico", me era completamente desconhecido até às 19h25 de hoje, hora a que foi para o ar o programa) já cá canta (e podem espreitá-lo aqui)!!!


    Hoje não me vou demorar mais, mas deixo aqui um apontamento: este fenómeno de as rádios estarem cheias de passatempos alusivos ao Dia dos Namorados, mas planeados para solteiros livres e descomprometidos, oferece-me um excelente mote para a próxima crónica!

    Aguardam-me?


    Até lá, que o Dia de S. Valentim seja... aquilo que vocês mais desejarem!!!

    Etiquetas:

     

     
     
    |Voltar ao Topo|