Voz Oblíqua: Crónicas da Vida Real - VIII
 
    The Voice Mail

 

Voz Oblíqua

Voz: [subst. fem.] Produção de sons emitidos no ser humano pela laringe com o ar que sai dos pulmões; grito; clamor; linguagem; fig. opinião; poder; inspiração; conselho; sugestão. Oblíqua: [adj. fem.] enviesado; torto; vesgo; fig. indirecto; dissimulado; ambíguo; dúbio.
 
 
 

Disse-se em...

Patrocí­nios da Voz

  • Design by Stacee Leung
  • Powered by Blogger
  • Images hosted by ImageShack
  • Search Engine by Free Find
  • Comments System by Haloscan
  • FAQs sobre blogs.

    O Valor da Voz:

    A Encadear a Voz:

     
    Crónicas da Vida Real - VIII quinta-feira, março 09, 2006

    Casualmente DestinadoDia 15 (O mês não importa.)

    [03h22] Ele: Olá! Desculpa perguntar... (Até me sinto envergonhado!) Conheces-me?

    [03h25] Ela: Eu retribuo a pergunta, até porque não sei de onde veio este contacto...

    [03h28] Ele: Hummm... Um pouquinho estranho. Adicionaste-me há pouco, e por isso te enviei a mensagem. Não te lembras?

    [03h45] Ela: Não me posso lembrar de algo que não fiz. O mais assustador é que esta não é a primeira vez em que isto se sucede!

    [03h51] Ele: Talvez "tenhamos" alguém em comum e as novas tecnologias tenham pregado esta partida... de nos cruzar! Será possível?

    [03h55] Ela: Não acredito nessa versão, mas é preferível a pensar que tenha sido alguém a passar-se por mim.

    [04h10] Ele: Vamos esquecer este episódio. Não me parece apropriado levar-te a escrever e a justificar uma coisa que tu mesma não pediste.

    [04h18] Ela: Não faz mal... Fica bem!

    [04h23] Ele: Até chego a lamentar, porque me pareces ser uma pessoa que eu ia gostar de conhecer...

    Dia 23 (Do mesmo mês.)

    [01h23] Ele: Desculpa de novo... Acreditas no acaso? E se tivermos de dar uma oportunidade aos factos de acontecerem? Queria que me tivesses continuado a responder no outro dia!

    [20h42] Ela: Como tu próprio asseguraste, não fazia sentido!

    [20h55] Ele: Acreditas que há forças estranhas que se movem em torno de um mesmo objectivo? Nada te impele?

    [21h33] Ela: Que resposta esperas de mim?

    [21h37] Ele: A que tu quiseres dar...

    Dia 28 (Ainda no mesmo mês.)

    [17h19] Ele: Tenho pensado muito nisto, e a verdade é que continuo a acreditar que se não dermos esta oportunidade, estamos a trapacear o destino... Compreendo que não tenhas respondido, mas não deixo de pensar neste encontro casualmente destinado!

    Etiquetas:

    6 Comments:

    At 09 março, 2006 20:35, Blogger Ana said...

    A mim também já me apareceram contactos de pessoas que não conheço... o que faço é ignorar!

     
    At 09 março, 2006 22:57, Blogger SoNosCredita said...

    haja paciência!

     
    At 10 março, 2006 08:51, Blogger johnny handsome said...

    Esse gajo sabe-a toda....;-)Também já usei esse tipo de táctica em tempos...:-)))

     
    At 10 março, 2006 10:11, Blogger bolaxamaria said...

    Eu dou sempre um segundo pensamento a esse tipo de situação... há muito pouco tempo aconteceu-me uma do género, mas ao vivo e a cores...
    Nem sempre é fácil lidar com estas coisas, mas elas dão que pensar...

     
    At 10 março, 2006 15:40, Blogger johnny handsome said...

    You are entering a new dimension....The Twilight Zone!

     
    At 10 março, 2006 19:33, Blogger mnica ;* said...

    esforço-me por ser educada... mas não acho nada confortável!

    Será que é solidão que ele sente, ou serve-se (ou tenta) da solidão dos outros?

    Jinhos ;*

     

    Enviar um comentário

    << Home

     

     
     
    |Voltar ao Topo|