Voz Oblíqua: Eu, os Outros, os Blogs e a Solução
 
    The Voice Mail

 

Voz Oblíqua

Voz: [subst. fem.] Produção de sons emitidos no ser humano pela laringe com o ar que sai dos pulmões; grito; clamor; linguagem; fig. opinião; poder; inspiração; conselho; sugestão. Oblíqua: [adj. fem.] enviesado; torto; vesgo; fig. indirecto; dissimulado; ambíguo; dúbio.
 
 
 

Disse-se em...

Patrocí­nios da Voz

  • Design by Stacee Leung
  • Powered by Blogger
  • Images hosted by ImageShack
  • Search Engine by Free Find
  • Comments System by Haloscan
  • FAQs sobre blogs.

    O Valor da Voz:

    A Encadear a Voz:

     
    Eu, os Outros, os Blogs e a Solução sexta-feira, março 31, 2006

    Este post já tardava…

    Há algum tempo que o
    Voz Oblíqua passou a ser um pouco de mim. Assim como os outros blogs que oriento ou em que participo. E quem és tu?, perguntarão alguns de vocês.

    A resposta não é simples. Nunca é simples. Mas uma coisa vocês já repararam e é o que aqui importa: gosto de palavras, gosto de jogos de palavras, e de me perder nelas, com elas!

    Aliás foi assim que cheguei à blogosfera em
    Outubro de 2004. Precisava de um pretexto para perpetuar algumas exclamações intimistas. Independentemente da qualidade são minhas, e eu gostava de as sentir ilustradas e observadas.

    Depois percebi que queria dar a conhecer o meu lado mais descontraído, mostrar que a
    Wakewinha não é só sensibilidade, e assim nasceu o blog que, desconstruído, mais e melhor diz de mim!

    Percepcionado o poder da blogosfera, acabaram por nascer duas páginas que levo muito a sério, onde
    vou cuidando dos animais, ou dando a conhecer um modo de vida cruelty-free!

    Por cá nasceu há pouco tempo um título [Crónicas da Vida Real] que vai relatando episódios mais ou menos humorísticos, que ora são contados na primeira pessoa, ora na terceira. A confessar está o facto de, alguns dos que são contados na terceira pessoa, poderem ser relativos a mim! Outros talvez não… Nem sempre precisarão de perceber tudo, não é assim? A verdade é que há pessoas que visitam este blog num espírito detractor...


    Mediante estes esclarecimentos, queria-vos pedir que não julguem sem ler nas entrelinhas!


    Relativamente ao episódio do post em baixo, não P., não fui eu quem deu aquele cartão ao rapaz! Muito menos aquele número é meu… Mas teria sido realmente mais fácil se ele conhecesse este código, não teria?


    Código Odobock

    Etiquetas: ,

    13 Comments:

    At 31 março, 2006 12:51, Blogger brun0.m@rkez said...

    Achei muita piada ao código, mt original!

    Por vezes ao ler um qualquer blog pergunto-me sobre o autor. Será lindo(a), feio(a), louro(a), moreno(a), sem interesse, a minha cara metade "mais perfeita", etc...

    Quanto aos que só sabem criticar de forma destrutiva (etc...), já eu te falei dos meus belos emails... :S c'est la vie!

    grande beijo

     
    At 31 março, 2006 14:59, Blogger Miguel said...

    Não passamos nós a vida a tentar decifrar coisas que para outros (conhecedores do código) são obvios?
    Partilha de códigos, como aqui fizeste e todos vamos fazendop nos blogs, parece-me um bom meio.

     
    At 31 março, 2006 15:16, Blogger boleia said...

    tudo têm que ser lido nas entrelinhas... that's the fun of life!

     
    At 31 março, 2006 18:18, Anonymous Miguel said...

    feliz.muito feliz o texto.

     
    At 31 março, 2006 18:24, Anonymous Pedro F. said...

    em boa conta e medida dás de ti aqui o q tens de dar. mas sabemos q te dás por demais ao vivo e a cores. aliás, o demais devia ser um bocadinho de menos, pq nem todos merecem conhecer alguem tao especial. a historia tá fixe. bjs.

     
    At 31 março, 2006 20:47, Blogger papoilasaltitante said...

    Looool... não me digas que as pessoas pensaram mesmo que era na 1ª pessoa...heheheheh!!!
    Beijos e mantém a crónica ...é do best!!!
    Beijos

     
    At 31 março, 2006 21:40, Blogger Eva Shanti said...

    Gostei deste post sincero em que mostras um pouco mais dessa pessoa que existe por detrás das tuas palavras.

    E gostei do nº de telemóvel codificado. O problema está em esperarmos demais dos outros. Ele não esteve à altura do desafio (que também não era propriamente fácil) e ela cansou-se de esperar.

    Se a união seria próspera... Mistério!

    Bjs

     
    At 31 março, 2006 22:19, Blogger Pássara said...

    quando ouvi falar pela primeira vez num blog, fiquei assim a pensar: eu tenho lá paciência para escrever umas coisas num blog e depois ir ao blog dos outros comentar e esperar que comentem no meu...ai isso era muito chato não tinha interesse (pensava eu). Quando a racas me falou em termos um blog em conjunto pensei, vou aceitar mesmo naquela de experimentar. E agora? pois agora já faz parte do meu dia a dia, e quando cá não venho sinto falta de qualquer coisa!

     
    At 01 abril, 2006 13:11, Blogger Caracolinha said...

    Pois é querid amiga ... tu para mim és tudo isso e muito mais, até aquilo que a minha imaginação deixar, porque é impossível não criar expectativas nestas, e noutras, situações !!!!

    És uma mulher fabulosa e já o demonstraste em inúmeras situações difíceis que tiveste que enfrentar desde que nos cruzámos por aqui e das, ainda poucas, conversas que tivemos deixaste transparecer aquilo a que as minhas expectativas foram acabando por corresponder ... ainda assim, é sempre bom, quando apetece, abrir ainda mais o coração ...

    Fica uma beijoca encaracolada e o orgulho de me ter cruzado com uma pessoa especial como tu.

    :))

     
    At 01 abril, 2006 18:18, Blogger Arrebenta said...

    Pensamento da Tarde
    Muito se ladra contra a prevalência, na Blogosfera, dos anónimos. Quando começará alguém a ladrar igualmente contra os anónimos poderes ocultos que se ocultam, manipulam, e representam as pretensas caras do Discurso Instituído na Atmosfera?...

    http://braganza-mothers.blogspot.com

     
    At 02 abril, 2006 22:41, Blogger Pitucha said...

    Wakewinha
    Tanta reflexão que se pode fazer a propósito e sobre a blogoesfera...
    O que eu acho mais fantástico é descobrir, conhecer tanta gente que tem ideias giras, escreve bem, defende pontos de vista. E sobretudo, acho óptimo poder contactar todas essas pessoas que de outro modo (pela distância geográfica, pessoal) nunca saberia que existiam.
    Obrigada por existires.
    Beijos

     
    At 03 abril, 2006 10:56, Blogger johnny handsome said...

    Estimada wakewinha, tal como disse o código é uma cifra elementar por substituição e não era difícil fazer umas tentativas para chegar à verdade tendo em conta que o primeiro símbolo seria sempre um 2 ou um 9 e aos restantes chegava-se por dedução e por tentativa e erro.
    Se a cifra fosse polialfabética, tivesse ainda transposição ou fosse baseada numa "one time pad" aí é que a coisa só lá ía com a chave original.
    Neste caso quem deu o papel queria mesmo ser decifrada.....
    Quanto aos detractores já sabes...vozes de burro...(ouves algo? Eu não!) ;)) Beijokas.

     
    At 03 abril, 2006 18:04, Blogger mnica ;* said...

    Tu?
    Tu és uma Linda!!!

    Jinhos ;*

     

    Enviar um comentário

    << Home

     

     
     
    |Voltar ao Topo|