Voz Oblíqua: 19 de Março ::: Dia do Pai
 
    The Voice Mail

 

Voz Oblíqua

Voz: [subst. fem.] Produção de sons emitidos no ser humano pela laringe com o ar que sai dos pulmões; grito; clamor; linguagem; fig. opinião; poder; inspiração; conselho; sugestão. Oblíqua: [adj. fem.] enviesado; torto; vesgo; fig. indirecto; dissimulado; ambíguo; dúbio.
 
 
 

Disse-se em...

Patrocí­nios da Voz

  • Design by Stacee Leung
  • Powered by Blogger
  • Images hosted by ImageShack
  • Search Engine by Free Find
  • Comments System by Haloscan
  • FAQs sobre blogs.

    O Valor da Voz:

    A Encadear a Voz:

     
    19 de Março ::: Dia do Pai domingo, março 19, 2006

    Dia do Pai

    Há pouco menos de 6 meses atrás não sabia se podia chegar a este dia e comemorá-lo junto de ti! Assustei-me com a probabilidade de te perder daquela forma... Ver-te agarrado às máquinas daquele hospital cinzento ou ouvir os médicos dizer que a esperança podia ser em vão parecia demasiado irreal. Mas a verdade é que cada vez que reflectia com os olhos pousados no teu rosto lembrava-me do nosso passado e sentia saudades do nosso futuro, e sabia que no teu sono profundo, entre o aqui e o além, tu devias estar a encontrar formas e forças para recuperar. Mas eu acreditava. E assim, contra tudo e todos, acordaste!

    Recordo com inestimável carinho os nossos pequenos momentos de pai e filha quando eu era pequenina. Se hoje sou alguém que acredita ter força para tudo é graças a ti! Não me deixavas ter medo de nada, mesmo quando eu chorava ao dizer-te que não era capaz de andar na bicicleta se lhe tirasses as rodinhas de trás. Tu dizias que eu era capaz de tudo. E eu era. E fui. E hoje tento ser. Só para que possas orgulhar-te sempre de mim.

    Desculpa se rio quando me dizes que eu nunca sigo caminhos fáceis, e que te obriguei sempre a palmilhar trajectos sinuosos só para me protegeres. Faz parte da minha natureza, e a adrenalina está-me nas veias! E assim torno a tua tarefa de pai bem mais aliciante. Ensinaste-me a escavar na areia à procura de moedas. Eu extrapolei. E agora só busco tesouros no mar. Eu sei que vens atrás de mim. Como sempre vieste. Como sempre estiveste. É por isso que somos tão cúmplices, mesmo que apenas no silêncio...

    Não, o Dia do Pai não é apenas hoje. Para mim são todos os dias em que te olho e vejo em ti a força e a coragem para enfrentar todas as adversidades que a vida te tem imposto! É esse exemplo que vou seguir.

    E amo-te com orgulho, porque não és perfeito. Mas porque também não tens a presunção que eu seja...

    Etiquetas: , ,

    4 Comments:

    At 19 março, 2006 19:21, Blogger brun0.m@rkez said...

    Muito bonito!
    Espero que esteja junto de ti até ao sempre...

     
    At 19 março, 2006 20:06, Blogger papoilasaltitante said...

    Os pais... é inimaginável perdê-los. Por vezes é numa situação como aquela que afirmas ter passado há meses que temos a noção da realidade e damos mais e mais valor ao facto de os termos ainda entre nós!
    Como tu dizes o Dia do Pai é todos os dias!
    Temos que aproveitar cada dia para lhes dizer quanto os amamos, enquanto podem ouvir!

     
    At 19 março, 2006 22:01, Blogger Sara MM said...

    uufff.... que horror.... que bom que acabou bem!!!!
    BJ enorme e felicidades ao papá e à filhota, com todos os rios, tesouros e mares que merecem!!

     
    At 20 março, 2006 02:31, Anonymous Anónimo said...

    o senhor que todos julgavam ser preto e q afinal ñ era... lol
    tem ar carrancudo, mas é uma simpatia. :p tenho saudades de ele nos conduzir às borgas de sábado à noite... ;)
    um beijo da tixa.

     

    Enviar um comentário

    << Home

     

     
     
    |Voltar ao Topo|